Artigos - 12 de Julho de 2018Cidades Mineradoras

Cidades Mineradoras
Ópera de Arame – Curitba/PR

Os benefícios da mineração para uma região e sua comunidade são inegáveis. Grande parte dos bens consumidos hoje vem da mineração e graças a ela nossa sociedade se desenvolveu.
A atividade de uma mina não é, todavia, perene. Pode ser desenvolvida, mantendo-se produtiva por décadas, mas com o tempo esgota-se a atividade de explotação. 
Não por isso a mineração deixa de produzir riquezas.
Durante o tempo de atividade de uma mina, muitos são os benefícios diretos que o município minerador (município onde se desenvolvem as atividades de mineração) aproveita. Desde o repasse de 50% das receitas tributárias arrecadadas com a atividade mineradora, até os proveitos com desenvolvimento da região, número de empregos gerados, serviços de base terceirizados, infraestrutura construída para suportar a atividade e escoar a produção.
Finda a atividade, “fechada a mina”, nem tudo está perdido!
É exigência do nosso sistema jurídico, das permissões e concessões do direito de minerar, que as empresas mineradoras apresentem, já no início dos requerimentos para lavra, o plano para fechamento da mina, de forma a garantir a sustentabilidade da atividade minerária.
Aliado a esta exigência, os municípios mineradores têm cada vez mais atentado para alternativas suficientes e necessárias a manter o mesmo índice de desenvolvimento após o fechamento da mina, e daí surgem idéias e soluções que de fato ressaltam o aspecto positivo da “exploração sustentável do meio ambiente”.
Bom exemplo de uma solução neste sentido vem da cidade de Curitiba, no Paraná.
A famosa obra arquitetônica “Ópera de Arame”, ponto turístico da cidade, inaugurada em 1.992, está construída no Parque das Pedreiras, região onde, como o próprio nome diz, se desenvolveu grande atividade de mineração.
O sucesso desta alternativa deu ainda impulso ao chamado geoturismo na capital panaraense, ramo do turismo que resgata a história da comunidade através do seu patrimônio geológico.
Curitiba tem um mapa de geoturismo muito bem desenvolvido e boa parte dele passa por antigas áreas de mineração. Além da Opera de Arame, o Bosque Zaninelle, onde está construída a Universidade Livre do Meio Ambiente, também era uma antiga pedreira.
Outras cidades pelo país, que se beneficiam da mineração pelas riquezas trazidas por esta atividade, devem seguir exemplos como o de Curitiba, preparando-se para manter a prosperidade no “pós operação das minas”, mostrando que é possível uma exploração sustentável dos recursos minerais do início ao fim.

23/03/2017
Glaucia Barreiro
Barreiro e Mazarotto Sociedade de Advogados 

Artigos e Notícias

AS ENTIDADES BENEFICENTES DA ASSISTÊNCIA SOCIAL E SEUS TÍTULOS ? PARA QUE SERVEM?

Títulos das ONGs Títulos das ONGs... continuar lendo

ONG´S - devem ou não pagar impostos?

ONG pagam impostos? ONG pagam impostos?... continuar lendo

Terceirizar mão de obra é muito diferente de fraudar!

As empresas devem estar atentas quando escolherem terceirizar seus serviços! As empresas devem estar atentas quando escolherem terceirizar seus serviços!... continuar lendo

Cuidados na hora de comprar um imóvel.

A compra e venda de um imóvel, pode não parecer, mas é um negócio bastante complexo! Não A compra e venda de um imóvel, pode não parecer, mas é um negócio bastante complexo! Não... continuar lendo